domingo, 1 de abril de 2012

Lágrima de Sol


Deitado, a noite em meu quarto, às vezes o silêncio vem me falar que não consigo os olhos pregar...
...Rios de prata corre por minha face, navalhas rasgam minha carne, agulhas penetram minha mente. 

E quase sem querer, o dia vem nascer...
 
...Entre as montanhas do sul, num horizonte espetacurlamente azul,
Reflete sobre um pequeno atol, uma singela e linda lágrima de Sol...

Gritos que parecem ecoam em meu coração,
Mostram a dor de um homem imperfeito,
Morto, com uma espada cravada seu peito...

...Corpos imovéis no chão, formando o que parece um mar.
São solitárias almas vivas buscando um lar.
São todos uma singela e linda lágrima de Sol.


Notícia importante de última hora: Estou vendendo o Livro Amor: Ontem, Hoje e Sempre, da Editora Litteris, um livro do qual eu participei com a poesia "Um Sentimento das Palavras", quem quiser adquirir o livro em primeira mão é só me procurar, pode ser por aqui mesmo.

Fraterno Abraço a Todos
Mumiah

domingo, 11 de dezembro de 2011

Dance!

Não cometa o mesmo erro que um dia eu cometi, esperar somente aqueles momentos mágicos, grandiosos e super raros para ser feliz. Se o fizer estará desperdiçando a capacidade que todos nós temos, de nos alegrarmos com as pequenas coisas do dia-a-dia. A felicidade está dentro de você e não em algo, alguém ou alguma coisa, se voê não entender isso, a felicidade sempre parecerá algo distante e raro. Mas tenha a certeza de que não é. É claro que não é tão fácil descobrir isso tudo, assim como também existe a possibilidade que seja alguém que desperte a felicidade dentro de você, mas lembre-se: a felicidade sempre esteve em você, ela apenas não tinha despertado.

A vida é curta. Não deixe a felicidade adormecida dentro de você. Então questione, mude, quebre as regras, se apaixone, ria incontrolavelmente, beije demoradamente e ame verdadeiramente mas nunca, nunca deixe de sorrir, por mais estranho e pequeno que seja o motivo. A vida não pode ser a festa que esperávamos todos os dias, mas enquanto estamos aqui, devemos procurar dançar sempre, dançar até nossos pés doerem, dançar como se realmente fossemos livres! Dançar apenas por dançar.

Mumiah

sábado, 11 de junho de 2011

Para começar bem o dia

Quando o jogo diário entre homem e mulher se transforma numa disputa, uma guerra é porque algo esta errado, talvez você até negue no princípio, porque quer e acredita que isso pode mudar novamente, como mudou da primeira vez. Mas quando qualquer coisa se transforma em motivo de desaprovação, é porque aquele poder de transformação, que reconfigura o dia mais cinza e pálido em um dia quente e claro, já morreu.

Só uma mudança poderá trazer de volta aquela paz que tínhamos, seja uma mudança em nossas atitudes, em nossos ideias ou até mesmo uma mudança de ares. A escolha de qual mudança vai poder te trazer aquela paz, só você saberá ou não...

O importante é mudar, evoluir, se arriscar em alguma mudança, continuar estático a sua felicidade é que você não pode ficar... Corra riscos e mais, faça disso uma filosofia de vida... Você é muito importante para continuar aí, parado em frente ao espelho, descontente com o rumo da sua vida... Derruba logo essa ficha e descubra que de todas as pessoas que você tem contato, você é a mais especial de todas... por isso sorria e se lance de uma vez no mundo... Só quem vence nessa vida são as pessoas que se deram ao luxo de arriscar, de reinventar o caminho que escolheram trilhar.

Você é único, e como tal, seja a inspiração que falta para você mesmo e para os outros. Seja a benção que você pediu a Deus, permita-se ser o que ele arquitetou que você fosse, um milagre na sua vida.

Mumiah

sábado, 21 de maio de 2011

Globo de Neve


Imagine um globo de neve *. Alguém o balança e os flocos se movem, a água se agita...Então os olhos de quem o observa brilham. Um tempo depois tudo se acalma, volta à inércia e a mágica acaba.
Na verdade, você talvez não esteja entendendo o motivo pelo qual eu lhe fiz imaginar essa cena, uma imagem que não faz sentido algum. Pra você talvez não tenha sentido, mas já para mim ... Bom, me deixe explicar...
É assim que eu acredito que seja o coração. É preciso que alguém o agite, cative-o, mova-o para outras direções, mude as coisas do lugar para promover encantamento, para acontecer uma revolução interna. Sem isso nada acontece. Não importa o quanto queira isso não bastará. É preciso força, e não é a sua, mas sim a força de atração de alguém ou de algo que fará seu coração balançar.
Um amor inesquecível** deixa a água sempre turva, ou deixa rachaduras permanentes. De qualquer forma sua presença é constante, mesmo que incómoda é permanente e isso faz essa experiência ter valido a pena.Mumiah diz sempre que se algo lhe trouxe um aprendizado então não há do que se arrepender, mesmo que para trazer aprendizado foi preciso sentir dor.Essa ideia só vem com a maturidade, a  percepção do que é possível em um relacionamento ou o que é fantasia se modifica com o passar do tempo.
Quando eu era pequena eu ouvia falar que quando se dá o primeiro beijo se ouve sininhos. Eu dei o primeiro beijo e não ouvi nada. Então mais tarde me disseram que eu ouviria sininhos quando encontrasse alguém que gostasse de mim. Porém eu só consegui ouvir o barulho da areia debaixo dos meus pés aflitos para fugir. Alguém me disse que eu ouviria sinos quando encontrasse a “pessoa certa”. Mas agora eu só ouvi o som dos pés dele fugindo. E nada dos benditos sinos. Mas quer saber de uma coisa? Todas essas vezes o meu coração disparou, seja por euforia, medo ou decepção. Houve um som real que eu pude ouvir: a batida do coração.
Bom, quando eu era pequena achava que o amor era fácil, que haveria um príncipe que caminharia sobre pedras em brasa somente para estar ao meu lado.Então ele me pegaria em seu colo e me levaria para o seu reino mágico acima das estrelas, perto das almas perdidas,e me faria sua princesa.Lá não haveria tristeza, não haveria culpa nem dor ...Só existiria o “Felizes para sempre”.Mas talvez o importante não seja o “Felizes para sempre” e sim o “Ás vezes felizes, as vezes tristes mas se amando para sempre”.
Com a inocência de criança pensava que tudo se resolveria quando crescesse, que realizaria todos os meus sonhos, que tudo estaria no seu devido lugar apenas me esperando para eu curtir a felicidade. Mas sabemos que não é assim, quando era uma garotinha podia construir um castelo luxuoso com um amontoado de pedras, podia tocar músicas para as estrelas e acreditar que elas podiam me ouvir, podia até mesmo voar até a lua sem sair do lugar.Eu podia fazer tudo.Eu podia sonhar mais, acreditar mais, fingir mais, sorrir mais...viver mais.Eu acreditava que o mundo seria melhor, e que isso seria em breve.Não precisava de cálculos matemáticos para saber disso, eu apenas acreditava e isso bastava .Eu acreditava que só amor era suficiente para viver.
Mas o amor pelo qual senti, sorri e sofri me quebrou em pedaços... Do meu coração só sobrou pequeninos cacos de vidro faiscantes. Não senti mais dor, porém não senti mais nada desde então. Era como um estado de coma, no qual você ouve o que acontece ao seu redor, mas não tem força para responder. Por meses fiquei sem responder as coisas que aconteciam ao meu redor. Tudo havia perdido a cor, era como olhar para uma imagem desfocada .Eu deixei de prestar atenção no que havia a minha volta, amigos, família, escola ...absolutamente tudo. Não tinha ânimo para escrever uma só linha, e por Deus eu nem sei como estou conseguindo escrever agora. Eu sentia que o nome dele me perseguia, e hoje em dia ás vezes tenho essa mesma impressão. Deixei de escrever pelo medo de a cada linha que eu escrevesse uma palavra se referisse a ele. Eu tinha a nítida impressão que não sabia escrever sem falar sobre ele, que não conseguia sorrir sem lembrar-me dele, que viver não seria tão alegre se não houvesse sua presença.
Ainda bem que o mundo dá voltas, as coisas mudam, e você é agraciado com a presença de novas pessoas em sua vida. Pessoas que você esperou encontrar por muito, muito tempo. Que são a sua força, sua sorte, seu abrigo. Pessoas que toda a vez que você as olha nos olhos encontra luz para iluminar o seu caminho. Que mesmo você as mandando para longe, elas nunca te deixaram sozinho. Pessoas pelas quais vale à pena amar, lutar e morrer.
Hoje eu posso entender o motivo por ter passado pelos caminhos tortos que passei hoje eu sei que os meus passos até então incertos, na verdade foram passos que mesmo desengonçados seguiam por uma rota em direção a felicidade. Não me perguntem fórmulas, não me perguntem caminhos seguros para achar isso, porque eu simplesmente não sei. Eu nem mesmo sei o quanto isso vai durar... Porque talvez seja a primeira vez que eu saiba o que é ser feliz. E querem saber de uma coisa? Eu tenho medo. E talvez seja por isso que eu me sinta tão atraída a arriscar tudo. Eu amo o perigo, portanto amo amar.
* Sim, é aquele bibelô feito de um recipiente de vidro, água e bolinhas de isopor, e que pode ser facilmente encontrados nas estantes de vovós ou em lojas de R$ 1,99.Está na foto desse post.
** Amor inesquecível, não é aquele que é para sempre ...e não te permite esquecê-lo, amor inesquecível é aquele que apesar de ter ido ao fim ...sempre será lembrado.Você acredita nisso?
Nota: Escrevi esse texto no fim de 2010, após terminar com um cara super legal que me deu apoio e carinho 4 meses depois de Guilherme me deixar. Mas acalmem-se , menos de um mês depois voltamos.O último parágrafo foi escrito há uns 4 meses atrás(primeira vez que eu escrevo algo otimista, choveu nesse dia).Completamos hoje 7 meses de namoro.\0/ Acalmem-se novamente...se há a crise dos 7 anos no casamento , acho que há a crise dos 7 meses no namoro. Sim, estamos em crise. Por que? Porque nos amamos, mas estamos com dificuldade para nos encontrarmos( no sentido literal e metafórico da expressão). Espero que nos encontremos o mais rápido possível, porque senão... sou eu quem vai se perder...de mim mesma. Me desejem sorte.Rezem por mim. Estarei rezando por vocês.

Alicia
Beijos, até a próxima postagem

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Levo você na minha pele

Não importa quantos anos passem, eu tenho medo que certas coisas nunca mudem. Por que essa dificuldade de esquecer tudo o que vivemos. Por mais que outras mulheres se entreguem a mim em minha cama, no fim quando ponho minha cabeça no travesseiro pra dormir, é o seu cheiro que lembro.

Malditas lembranças! Tudo que queria era apagar você da minha vida, por recomeçar do zero. É doloroso procurar seu olhar em outros olhos e não encontrá-los. Procurar seus beijos, seu calor.

Odeio admitir isso, mas nossos corações batiam na mesma frequência e acho que nunca viverei outro momento assim, com ninguém.

Odeio admitir isso, mas meu grande amor por você me consumiu e hoje não sou mais eu, sou aquele amor que sentia, marginalizado pelo que sentia. Triste destino de um amor não mais correspondido. O mais triste é pensar que independente do que aconteça, carregarei você pra sempre em minha pele.

Mumiah

sábado, 6 de novembro de 2010

...

As pessoas têm medo da liberdade e temem conhecer a vida mais profundamente. As pessoas têm medo de amar, têm medo de ser. Viveram muito tempo na escuridão, agora temem a luz. Com medo, elas não são capazes de abrir os olhos; com medo, elas estão ofuscadas, seus olhos quase destruídos; com medo, porque suas vidas na escuridão tornaram-se rotinas estabelecidas.
É seguro?!
Por que arriscar?
Por que ir para o desconhecido e inexplorado?

Seguro de verdade, só mesmo o amor de alguém...


Mumiah

domingo, 17 de outubro de 2010

Exagerado

Em toda a minha vida fui um exagerado: minhas paixões foram ardentes; minhas dores de cotovelo, de querer morrer; louco do tipo desvairado; briguento do tipo tô de mal pra sempre; durmo treze horas seguidas; meus amigos são semi-irmãos; meus amores são sempre eternos e meus dramas, mexicanos!

(Texto de Clarice Lispector)


Mumiah